08/11/2018 10:25 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Grupo do Grêmio quer a permanência de Renato Expectativa é que negociações com técnico do clube sigam nos próximos dias.

Romildo Bolzan Jr. e Renato Portaluppi tiveram nesta quarta-feira a primeira reunião para tratar de uma possível renovação de contrato do treinador. Os detalhes, porém, não foram revelados. A negociação teve um pontapé inicial, mas novos encontros certamente irão ocorrer nos próximos dias, desta vez com a presença do empresário do técnico, Gerson Oldenburg.

Não é somente a torcida e a diretoria que desejam a permanência de Renato até dezembro de 2019. Os jogadores também falam em dar continuidade ao trabalho com a atual comissão técnica. “A gente gostaria que o trabalho fosse mantido. Essa sequência seria muito bem-vinda. Infelizmente no Brasil é difícil isso (continuidade) acontecer, tudo funciona em cima dos resultados. A gente tem o privilégio de manter o técnico há dois anos, esperamos que a parceria continue por mais tempo”, destaca o meia Ramiro.

O ambiente interno é de otimismo pela permanência, mas a negociação deverá se arrastar por algumas semanas. No início deste ano, quando recebeu uma proposta tentadora do Flamengo, Renato fez mistério até o dia do anúncio do “fico”, após o jogo final do Gauchão. É possível que ele aguarde o término do Campeonato Brasileiro para chegar a uma decisão.

E o treinador tem um objetivo a cumprir ainda em 2018: deixar o Grêmio no G-4 do Brasileirão. Como o calendário do futebol brasileiro já é apertado, a fase preliminar da Libertadores em 2019 não é vista com bons olhos. “O principal problema é não conseguir ter uma pré-temporada bem feita, ter que começar o ano com a corda no pescoço e um jogo eliminatório de uma grande competição. Acelerar a pré-temporada acaba prejudicando mais para frente também”, avalia Ramiro.

O Grêmio volta a campo no domingo, quando recebe o Vasco, na Arena. Na busca pelo G-4, o Tricolor terá confrontos diretos com São Paulo e Flamengo. “Na minha opinião, esses duelos vão decidir a situação de G-4”, completou Ramiro.

Veja fotos da matéria

Fonte: Correio do Povo

Mais notícias