12/02/2019 10:24 (atualizado em 12/02/2019 10:25)

Moradores reclamam de descaso com terreno público de Descanso Administração diz que problemas ocorrem a vários anos e que lei aprovada no final do ano passado fará com que empresas se instalem no local e resolvam o problema

OUVIR ÁUDIO DA MATÉRIA
Moradores reclamam de descaso com terreno público de Descanso

Nos últimos dias moradores do bairro Industrial do município de Descanso entraram em contato com o jornalismo da Rádio Progresso, procurando uma solução para o excesso de mato e lixo onde fica o terreno de pórticos da prefeitura.

Moradores reclamam de descaso com terreno (Foto: Daniela Scarioto/Rádio Progresso)

Conforme a moradora Edriane Occae, todo ano a reclamação é a mesma, e o terreno sujo está trazendo animais peçonhentos para dentro das residências.

“Nossa reclamação é sempre a mesma, vem as férias as crianças não têm onde brincar, tá sempre cheio de mato, esse ano não sei se alguém reclamou na prefeitura, porque ano passado a gente cansou de reclamar, nós mesmo passamos veneno porque temos medo dos bichos e cobras que aparecem. Dias atrás um vizinho encontrou uma coral dentro de casa, e esse problema não vem só desse governo é de todos que já passaram.” Explicou a moradora.

Em contato com a Secretaria de Administração do município, o secretário Paulo Lauxen destacou que no final do ano passado foi realizada uma roçada alta no local, e retirado o material que as pessoas jogam ali, que além de acumular sujeira ajuda na proliferação do mosquito aedes aegipty que a vigilância epidemiológica trabalha para combater, mas que a administração não tem estrutura para manter o terreno 24 horas limpo e colocar câmeras de segurança para filmar as pessoas que jogam resíduos sólidos no local.

“Nós recolhemos desde sofás, baldes, garrafas, latinhas e diversos produtos que as pessoas jogam ali, e essa questão da estrutura nenhum município tem condição de manter seus terrenos totalmente limpos e além disso, fizemos uma lei que foi aprovado final do ano passado e agora estamos num processo de regulamentação, para que possamos receber os requerimentos das empresas que querem se instalar e então resolver esse problema grave na área industrial.” Finalizou Paulo.

Veja fotos da matéria

Fonte: Rádio Progresso

Mais notícias