14/04/2019 09:13 (atualizado em 31/12/1969 21:00)

Descanso é sede do Seminário Regional da Suinocultura o evento acontece pela terceira vez no município. Neste sábado centenas de criadores e autoridades do reamo estiveram reunidas para dividir conhecimento e experiencias.

O objetivo do encontro foi oferecer novos conhecimentos além de novas fontes de renda para atividade da suinocultura. Aléssio Jr - Rádio Progresso AM

Descanso foi sede do 20ª edição do Seminário Regional da Suinocultura. O evento aconteceu neste sábado, dia 13, na Associação dos Funcionários da Cooperativa A1 de Descanso.

A programação iniciou às 8h30 com recepção inscrição e Coffee break. A abertura oficial do evento aconteceu às 9h30, a partir das 10h o presidente da ACCS Lozivanio Luiz de Lorenzi ministrou uma palestra falando sobre mercado de ações da ACCS e associativismo.

Às 10h40 a segunda palestra do dia com o professor Milton José Melz, abordou tecnologia e gestão para o meio rural.

Às 12h15 foi servido almoço a base de carne suína e sorteio de brindes.

A atividade foi desenvolvida através de uma parceria entre o Núcleo Municipal dos Criadores de Suínos de Descanso, Núcleo Regional dos Criadores de Suínos e a Associação dos Criadores de Suínos de Santa Catarina (ACCS).

Breve Histórico da Suinocultura

Quando se fala em suinocultura é preciso ter em mente que os primeiros suínos chegaram ao Brasil em 1532, trazidos por Martin Afonso de Souza.

Com o passar do tempo e com o crescimento da criação, os produtores foram aperfeiçoando as raças, e o melhoramento genético surgiu naturalmente.

A suinocultura representa grande importância social e econômica para o país, o estado de Santa Catarina, é maior produtor de carne Suína no Brasil, segmento que apresenta lugar de destaque no agronegócio brasileiro. Esse lugar de destaque possibilitou a criação do dia do suinocultor, através da Lei número 12635/2012, que é comemorado no dia 24 de julho.

O maior produtor de carne é a China, seguida pela União Europeia e Estados Unidos, o Brasil ocupa a quarta posição mundial concorrendo diretamente em toneladas produzidas anualmente.

O Brasil vem se consolidando como importante mercado de carne suína e com potencial para ampliar ainda mais a sua participação relativa nesse mercado. A cadeia produtiva tem se organizado no sentido de atender a demanda do mercado externo e ao mesmo tempo prospectar novos mercados.

Em Santa Catarina são 12,5 milhões de suínos produzidos anualmente para abate industrial, ou seja, 26% da produção nacional. Responde por mais de um terço dos abates totais e por 40% dos abates industriais.

Até 2020 crescerá entre 10% e 12% para 14,5 milhões de cabeças/ano com plantel permanente de 500 mil matrizes no campo. Esses números ganham vida e expressão quando cotejados com a pequena base territorial: Santa Catarina representa apenas 1,12% do território nacional. A dimensão social da suinocultura sobressai-se pelos 65.000 empregos diretos e 145.000 indiretos que gera em território barriga-verde.

No território local

Em Descanso o movimento econômico de 2018 foi superior a 200 milhões de reais, destes, 40 milhões são advindos da suinocultura. Descanso possui 80% do movimento econômico baseado na agricultura. Destes 80%, 17% são provenientes da suinocultura. A suinocultura é segunda atividade que mais gera movimento na agricultura Descansense atrás apenas do leite. Em descanso são aproximadamente 70 produtores de suínos.

Tendo em vista a expansão da atividade e a importância da mesma iniciou-se no dia 18 de novembro de 2003 a Associação dos Criadores de Suínos de Descanso.

Inicialmente a comissão provisória era formada por Leonir Loro, Vilson Spessato, Fabiano Grassioli e Gilberto Triches.

Pouco depois ficou definido como primeiros diretores, Presidente: Vilson Spessato, secretário Leonir Loro, Tesoureiro: Fabiano Grassioli, Suplentes: Valdecir Capelari, Neri Spessato, e Gilberto Triches, Conselho Fiscal: Nelson Rosaneli, Jorge Henicka e Valdir Viganó.

Nesta época o núcleo contava com 24 associados se reunindo sempre que podiam. A partir de 2013 o núcleo iniciou a realização das confraternizações que acontecem sempre em dezembro. Com o passar dos anos alguns produtores vieram a desistir da atividade, no entanto, muitos outros mais iniciaram o trabalho com a suinocultura e hoje o grupo conta com 34 associados. Hoje a Associação é presidida por Vanderlei Frigo.

Veja fotos da matéria

Fonte: Aléssio Jr - Rádio Progresso AM

Mais notícias