20/05/2019 09:26 (atualizado em 20/05/2019 09:26)

Com 25 focos, Tunápolis cria Sala da Situação contra a Dengue O objetivo da primeira reunião foi buscar novas estratégias para combater o mosquito transmissor.

Até o momento foi encontrado em Tunápolis 25 focos do mosquito Aedes Aegypti transmissor das doenças de dengue, zika e chikungunya, desta forma é necessário que a população fique em alerta e tirem um tempo de seu dia para dar uma olhada em suas propriedades, pelo menos duas vezes por semana, principalmente, após dias de chuva.

A partir desses dados, o município torna-se infestado e, com isso, a exigência da criação de uma "Sala de Situação" pela Gerência Regional de São Miguel do Oeste.

Reunião realizada no Auditório. Foto: AssCom

O objetivo da primeira reunião foi buscar novas estratégias para combater o mosquito transmissor, com medidas mais eficientes para adequar os reservatórios de água e a eliminação de depósitos de água inadequados, na presença de pessoas influentes da comunidade, escolas e entidades com novas ideias visando a melhoria para a eliminação dos focos.

Alguns cuidados básicos que se deve ter no dia a dia é colocar areia nos pratinhos de flores, vedar adequadamente as caixas de água, principalmente as de coleta de água da chuva, além de realizar uma vistoria nas caixas de água a cada 14 dias para certificar que não tenha presença de larvas e que a vedação esteja adequada. Realizar a manutenção das calhas, evitar deixar potes, baldes, restos de lona, lixos ou entulhos nos quintais que podem servir de reservatório de água. Como também ter cuidados especiais com reservatórios naturais, como as bromélias.

Visto que os focos do mosquito Aedes Aegypti foram encontrados em caixas de água de coleta de água da chuva, pratos de flores, bromélias, lonas e demais objetos móveis, é necessário que toda a população se comprometa em eliminar os possíveis reservatórios de água e estarem cientes dos riscos que podem vir com a presença do vetor no município de Tunápolis.

Alguns municípios da região já possuem casos confirmados de pacientes que contraíram a dengue, por isso, frisamos a necessidade de utilizar repelentes ao sair de casa, principalmente ao se deslocarem para municípios infestados, como Palmitos, Saudades, Pinhalzinho e Águas de Chapecó.

O Setor de Combate às Endemias solicita que os munícipes estejam atentos para qualquer sintoma semelhante com a doença que possa surgir, como dor muscular intensa, febre alta, náuseas, vômito, dor atrás dos olhos, procurando com antecedência a Unidade de Saúde.

De acordo a Agente de Combate às Endemias, Patrícia Schoenberger, algumas medidas estão sendo tomadas para controlar e diminuir o aparecimento de novos focos, como a realização de vistorias nas propriedades, tratamento das caixas de água, eliminação de reservatórios e orientação aos moradores.

Veja fotos da matéria

Fonte: AssCom

Mais notícias