AO VIVO
Fechar
© 2019 - Rádio Progresso Todos direitos reservados

Profissional de Descanso dá dicas de cuidados com a pele no verão

A médica clinica geral, Dra. Ivy Mendes Bueno, fala sobre as principais dicas de cuidados.

Por Rádio Progresso
Postado em 02 de dezembro de 2019 às 14:17.38
Ouça:
Ouça na íntegra o áudio a Dra. Ivy Mendes Bueno.

Durante o verão, aumentam as atividades realizadas ao ar livre. A radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra, aumentando o risco de queimaduras, câncer da pele e outros problemas. Por isso, não podemos deixar a fotoproteção de lado.

Conforme com a médica clínica geral, Dra. Ivy Mendes Bueno do ESF I da unidade do Bairro Jaroseski em Descanso, há dois tipos de câncer de pele: o melanoma, mais raro e perigoso; e o não melanoma, mais frequente e menos grave. Ambos têm cura se descobertos logo no início e podem ser causados pela exposição prolongada e repetida ao sol. Para reconhecer o câncer de pele é preciso ficar atento a alguns sinais na pele. Entre eles, mudanças de cor, forma e tamanho em manchas ou pintas já existentes e feridas que não cicatrizam.

A Dra. Ivy Mendes disse que para identificar sinais que possam indicar o desenvolvimento de câncer na pele existe um exame, chamado de ABCD, que é feito a partir da observação das características de manchas e pintas para verificar se há sinais que correspondam ao câncer. Estas características podem ser observadas em casa, e ajudam a identificar possíveis lesões de câncer na pele, mas o diagnóstico deve sempre ser feito por um médico. Assim, quando se tem alguma mancha, pinta ou sinal com estas características é recomendado marcar consulta no dermatologista.

Segundo Ivy, o uso de protetor solar é muito importante para proteger a pele e diminuir o risco do câncer de pele. Além disso, é ideal evitar exposição ao sol entre 10h e 16h, procurar lugares com sombra e usar outros itens de proteção adequada, como roupas, bonés ou chapéus de abas largas, óculos escuros com proteção UV, sombrinhas e barracas. Ivy disse que a proteção solar em crianças a maioria dos estudos recomenda a partir dos seis meses. Antes disso, deve-se evitar o sol direto no bebê e colocar roupas de algodão, porque ele não tem a pele preparada para a exposição forte.

O horário mais seguro para a exposição solar e a resposta será sempre a mesma: os raios mais saudáveis brilham antes das 10hs e depois das 16hs. Nesse período, há menor radiação UVB, que provoca queimaduras e é o principal fator de risco para o desenvolvimento de câncer de pele.

Fonte: Ricardo Orso / Rádio Progresso
Fotos: