AO VIVO
Fechar
© 2021 - Rádio Tunaporã Todos direitos reservados

Obras na BR-163 não devem iniciar na segunda-feira (22)

Apesar do anúncio feito pela deputada federal, Caroline De Toni, e pelo superintendente do DNIT em SC, Ronaldo Carioni Barbosa, as obras reiniciarão somente após a conclusão de outras etapas do projeto

Por Rádio Tunaporã
Postado em 21 de fevereiro de 2021 às 20:45.13

Anunciadas para serem retomadas no dia 22 de fevereiro de 2021, as obras na BR-163, no Extremo-Oeste, tão logo não devem reiniciar. O que se prevê é apenas a mobilização da empresa TORC Engenharia, vencedora da licitação, para deslocar funcionários, máquinas, equipamentos e preparar terrenos para a instalação de canteiros de obra. Além disso, trabalhadores da região também podem ser recrutados e, somente após este processo, os serviços serão efetivamente iniciados. O maior entrave, no entanto, se volta à quantidade de recursos disponibilizados, o que pode fazer com que os trabalhos sejam novamente paralisados pouco tempo depois das obras recomeçarem.

O assunto vem repercutindo desde a manhã de sexta-feira (19) quando a deputada federal, Caroline De Toni, acompanhada do superintendente do DNIT em Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa, anunciou o reinício dos trabalhos em São José do Cedro, ponto considerado mais crítico entre São Miguel do Oeste e Dionísio Cerqueira.

A parlamentar esteve na superintendência do DNIT em Florianópolis e divulgou um vídeo nas redes sociais anunciando a “boa notícia”. Apesar disso, muitos moradores ainda precisam “ver para crer” e se mostram duvidosos em relação à retomada das obras.

Para os próximos dias, está prevista uma reunião entre o engenheiro do DNIT de Chapecó, Diego Fernando da Silva, e a direção da TORC, para alinhavar os primeiros passos da execução dos projetos. Até lá, a construtora deve apenas se ater a instalação dos canteiros de obras, além dos espaços onde devem funcionar a oficina mecânica, almoxarifado, refeitório, escritórios, laboratórios e demais setores necessários para a realização dos trabalhos.

Uma das áreas escolhidas para a instalação da parte logística da empreiteira ainda possui uma plantação de milho, o que demandará, primeiramente, a colheita, limpeza e adequação do terreno. Outro ponto escolhido para a instalação de uma central deve ser em um britador da cidade. No local devem ocorrer a extração de matéria prima e mistura dos insumos para aplicação no trecho. Todos esses procedimentos precisam ser primeiramente concluídos para posterior execução dos projetos rodoviários.

A data prevista para que os trabalhadores e maquinários sejam efetivamente avistados na pista não foi informado.

PRIMEIRAS AÇÕES

A primeira etapa do reinicio dos serviços seria a construção de vias laterais desde a comunidade de Linha Esquina Derrubada, no acesso à Unoesc, até o Parque Industrial de Guarujá do Sul. A ideia é concluir a construção das vias paralelas para que, no futuro, sejam utilizadas para conduzir o tráfego de veículos enquanto intervenções ocorrem no viaduto no acesso à São José do Cedro.

Fonte: Oeste em Foco
Fotos: